sexta-feira, 9 de novembro de 2007

[ Livro ] Abutre - Gil Scott Heron

O negão bonitão da foto ao lado é Gil Scott-Heron. O camarada mantém o hábito de trazer a tona elementos da sociedade marginalizada estadunidense desde a década 1960, para isso não recusou as músicas e as letras, sendo caracterizado por muitos com um dos percursores do rap e também da valorização da negritude na literatura (a blaxploitation ) e posteriormente no cinema. Não vou prender a comentar sobre seus trabalhos, porque dos seus quase 20 discos, conheço somente "The revolution will not be televised" e dos seus 5 livros li somente Abutre.

Há cinco anos lançado no Brasil, via Conrad Editora, somente agora leio esse petardo literário de 1970.

O cenário é a cidade Nova York e tem como base o bairro de Manhattan, os ingredientes são os relacionamentos amorosos entre os jovens negros (as), a interferência do tráfico de drogas, a violência policial, o racismo, as tretas de negros contra negros e também a outros grupos étnicos, a militância política do movimento negro por meio da educação ou da luta armada, o conflito de gerações com a compreensão histórica. Tudo com um ritmo e um fôlego extraordinário, com as quebras de capítulos com recursos muito próximos do cinema e passando pelo mesmo evento com perspectivas de diferentes.

Em determinado momento encontrei o trecho:


"Foda-se, Deus! Meu cérebro gritava. Foda-se tudo o que você defende, porque você jamais deu a ele uma chance sequer! Eu estava tão perto! Estava perto o suficiente para ajudá-lo a ver a minha esperança nos olhos dele. Eu precisava de mais um dia para voltar aqui e conversar com Ricky, e o senhor preparou tudo! Foda-se, Deus! E foda-se a morte, porque ela é real, e há certas realidades que agora eu sei que existem. Mas não estou pronto para elas." (217)


Ao ler o Abutre é provável que você notará o nível de existência de certas realidades, há um bocado de tempo e que em muitos momentos não estamos prontos para ela. Mas vai na fé irmão, está mais do que na hora de ficarmos prontos para elas. E depois, também não vamos notar o abutre que voa sobre nossas cabeças?

4 comentários:

foradelugar disse...

estive ausente de publicaçõs....pq andei doente.
agora volto com gás.
maikon k.

josi disse...

uhhhmm "petardo"?
hahah
que bonitinho.
gostei do texto
:D
o livro é seu?

Carcará Intrigado disse...

Grande dica!
O blog tá massa!
Valeu!

AUGUSTO KELLY disse...

Um baita excelente livro!