terça-feira, 1 de abril de 2008

[ Livros ] Na melhor viagem dos últimos tempos...

Estou lendo o livro “Na pior em Paris e Londres: a vida de miséria e vagabundagem de um jovem escritor no fim dos anos de 1920, o autor é o inglês George Orwell. Reconhecido mundialmente por livros como “1984 e também “A revolução dos Bichos”, dois livros essenciais para a formação de uma visão crítica e questionadora da ordem vigente, seja num espaço geográfico sob uma ditadura (de esquerda ou direita) e até mesmo nos dias de hoje, em que a democracia representativa se mantém por meio da “grande mídia corporativa” (trocas de favores?).

Ainda não conclui a leitura, das duzentas e cinqüenta e cinco páginas me alimentei de cento e quarenta e seis, nos pratos degustados Orwell me serviu de um panorama interessante, informativo e crítico sobre as condições das vidas dos homens e das mulheres na Paris da segunda década do século XX. As condições laboriais em hotéis e restaurantes, de moradia, de relações pessoais, os passos da pobreza a miséria na “capital cultural” do ocidente.

Estou lendo enquanto viajo pelo Estado de Santa Catarina acompanhado da inspiradora, amada e linda Bá, entre as atividades está alimentação em restaurantes e horas do final da tarde em cafés. Ao entrar nos estabelecimentos comerciais minha principal preocupação é tentar observar e identificar as condições da cozinha do ambiente. A razão é influenciada pela leitura do Orwell, que em determinado trecho diz:

“Era divertido olhar para aquela pequena copa imunda e pensar que apensas uma porta dupla nos separava da sala de jantar. Lá estavam os clientes em todo o seu esplendor – toalhas de mesa imaculadas, jarros de flores, espelhos, cornijas douradas e querubins pintados; e aqui, a poucos metros de distância, nós em nossa imundice nojenta. Porque era realmente uma imundície nojenta. Não havia tempo para varrer o chão até a noite e deslizávamos numa mistura de água com sabão, folhas de alface, papel rasgado e comida pisoteadas...” Página 80

Você entendeu a minha preocupação ?

Por isso, gostaria de escrever três dicas, anote-as:

1ª. Ao viajar e selecionar um livro, por favor, faça a seleção com uma obra que não irá trazer problemas no seu dia-a-dia.

2ª. Devore os livros do George Orwell.

3ª. Amar uma pessoa e dividir as estradas numa viagem é melhor para os dias de vagabundagem libertária.

Agora, volto para os pratos servidos por Orwell... A seqüência dos escritos entrará nas experiências londrinas de miséria e “vagabundagem”. Enquanto isso meus dias de viagens pelo Estado estão sendo finalizados. Quem sabe nas próximas semanas escrevo algumas palavras sobre a leitura orwelliana dos dias londrinos.

Fonte da Imagem: http://www.lifehack.org/articles/tag/essay


Um comentário:

Rodrigo disse...

Ae, que massa que gostou do livro, hehehe... Orwell é fodão. Não li este ainda...
Boas viagens, abraços - Rodri