terça-feira, 29 de julho de 2008

[ "Anti" - Campanha Eleitoral ] Um duelo sem a voz popular.


Os corredores dos ônibus nas ruas João Colin e Blumenau há semanas se arrastam num duelo com contornos de dois interesses privados.

Um lado é a Prefeitura Municipal de Joinville e as Empresas Privadas do Transporte Coletivo Urbano, representados nas figuras do prefeito Marco Tebaldi (PSDB) com Gidion e Transtusa respectivamente. No outro lado está a Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) com seu presidente José Manoel Ramos e os demais lojistas.

A obra é mais uma para legitimar o discurso de favorecimento a população, mas assim como diversas outras foram iniciadas em pleno período eleitoral. O fato é que as obras acabam favorecendo a chapa de Darci de Matos (DEM) e Fábio Dalonso (PSDB) candidatos a Prefeitura e diretamente a diminuição dos gastos das empresas do transporte coletivo.

Os lojistas passaram a expressar contrariedade em função de que a CDL não foi ouvida na questão dos corredores, obra que estaria prejudicando economicamente as lojas, principalmente as que ocupam a Rua João Colin. O tom do duelo chegou ao ponto da entidade representativa dos lojistas disponibilizarem uma transmissão ao vivo (veja aqui) de um pequeno trajeto da Rua João Colin em que o corredor tem um baixo fluxo de circulação dos ônibus. Porém, a própria CDL "esqueceu" de transmitir metros mais a frente da mesma rua que o trafego de ônibus é intenso.

Vamos considerar:

1 – A Prefeitura Municipal de Joinville errou ao não consultar os demais setores da cidade, ou seja, além dos figurinhas da CDL.

2 - A Prefeitura Municipal de Joinville mais uma vez errou por inviabilizar a circulação dos ciclistas nas ruas João Colin e Blumenau.

3 – As empresas do transporte coletivo urbano estão erradas ao não assumirem nenhuma prática para diminuir as passagens, já que os corredores estão favorecendo a redução dos seus custos.

4 – A CDL errou ao instalar a câmera, porque não dá visibilidade real do que se passa metros a frente.

5 – A CDL errou ao se tornar um bom Big Brother do interesse privado com sua câmera, que acaba invadindo a privacidade da população de circular numa rua da cidade.

6 – A CDL errou em considerar somente seus interesses e tratar como se fosse à voz de toda a cidade, sendo que de fato os corredores são uma necessidade para a mobilidade urbana.

7 – A CDL errou ao chamar uma Audiência Pública na Câmara de Vereadores na quarta-feira, as 19:30, e não convidar as entidades estudantis e movimentos sociais que discutem a mobilidade urbana como o Movimento Passe Livre.

8 – No meio de tudo a população da cidade é deixada de lado, ou seja, o duelo é somente entre os ricos. Enquanto nos é dado como única saída dois votos, um para vereador-a e outro para Prefeito.
Voz que é bom nada!!!


Autoria da imagem :Cristiane Serpa (Fonte aqui)

Nenhum comentário: