sexta-feira, 25 de julho de 2008

[ "Anti" - Campanha Eleitoral ] Os ricos com os pés nas bundas dos-as parlamentares "socialistas".

O período eleitoral nos oferece quase nulas possibilidades de mudanças na realidade da cidade, ainda mais que encontramos notícias nada inspiradoras para continuar a acreditar nos partidos políticos. Você ainda acredita ?

Eu prefiro partir para os fatos.

Segundo o blogueiro e jornalista sensato, Leonel Camasão, os partidos ligados ao governador de Santa Catarina, LHS – PMDB, DEM e PSDB – “representam 57% dos políticos cassados no Brasil por crimes eleitorais. Os outros 43% se dividem em frações por outros 18 partidos. Dos grandes, PP representa 7,7%, PDT 6,8 e PT 2,9%.”.

Por aqui, a tal tríplice aliança (da corrupção?) está “rompida”, porque DEM e PSDB fecharam uma chapa (Darci e Dalonso), enquanto o PMDB indicou o “pára-quedista” Mauro Mariani. Nada que depois do primeiro turno a “ruptura” não seja resolvida.

Sinceramente, nenhuma novidade. Agora, a saída é defender os “socialistas” do PT, PSB, PDT, PCdoB, Psol, PSTU e outros minúsculos da “esquerda partidária” ?

Prefiro partilhar das palavras do anarquista italiano Errico Malatesta: “O advento do fascismo deveria, ao contrário, servir de lição aos socialistas legalistas que criam e ainda crêem que se pode abater a burguesia pelo voto e pelo número de eleitores, e não querem crer em nós quando lhes dizemos que jamais terão a maioria no parlamento e não desejarão – para fazer hipóteses absurdas – aplicar o socialismo a partir do parlamento, pois de lá seriam expulsos por meio de pontapés no traseiro!”

Os ricos da cidade têm suas maneiras de se perpetuarem nos poderes públicos, até mesmo com as notícias dos mais variados atos de corrupção. Enquanto os-as parlamentares-as “socialistas” estão sofrendo com pontapés e mais pontapés no traseiro.

Por isso, em momentos eleitorais nada melhor do que pensar diferentes maneiras de nos organizarmos e contruirmos a vida de acordo com nossos interesses e sonhos.

Na foto é Errico Malatesta. A fonte da imagem clique aqui.

Nenhum comentário: