quarta-feira, 16 de julho de 2008

["Anti" - Campanha eleitoral] Carlito e os artistas da cidade.

A classe artística joinvilense está com os ânimos a mil, não por causa do Festival de Dança, mas pela passagem do Sérgio Mamberti, ator e até aos ossos da sigla petista.

Estou exagerando, mas a base petista ligado ao mundo das expressões artísticas está animada, afinal está convidando a pleno pulmões para o almoço do “ex-trabalhador” e candidato a prefeitura da cidade, Carlito Mers, com Sérgio Mamberti, na próxima sexta-feira no Mercado Municipal.

Acredito que o objetivo é sensibilizar o povo da arte para os incentivos financeiros do Governo Federal ao mundo da arte e a possibilidade da criação de políticas públicas para os diferentes grupos artísticos e ao mesmo tempo retirar votos do “socialista” e "cult" Rodrigro (PDT) que esteva ligado a Fundação Cultural de Joinville.

Os incentivos financeiros do Estado e das empresas privadas são as principais fontes para custear a arte na cidade de Joinville, sendo quase nulas desenvolvimentos das expressões artísticas com perspectivas realmente independentes de financiamento do Estado e das Empresas privadas. Em função disso a censura é efetuada, como no caso da Revista Banda Grossa e os filmes com temática erótica na Cidadela Cultural.

Os casos das censuras o povo da arte diz que é inadmissível nos dias de hoje. Nessa questão o ditado “quem paga escolhe a música” se torna uma boa frase para o contextos dos financiamentos e as expressões artíticas ditas como "livres".

Fonte da imagem do Carlito Mers: http://www.unoescjba.edu.br/noticias_unoesc/fotos/Figura2_big332.jpg

Um comentário:

Anônimo disse...

tu é Kennedy?
tá faltando ele...