segunda-feira, 11 de agosto de 2008

[ "Anti" - Campanha Eleitoral ] A história por um Bairro Vivo.

O Padre Fachini é uma figura reconhecida no meio político de Joinville, especialmente nas práticas sociais além da democracia representativa, quando ainda na década de 1970, acompanhado da comunidade do Bairro Floresta e outras localidades da zona sul da cidade se ocupou com as Pastorais Sociais e direitos humanos em plena Ditadura Militar.

Naqueles anos a configuração instituída no poder local não deixou de atacar e o determinar como um “Padre Vermelho” ou “Padre Subversivo”, sem contar as perseguições e as ameaças por conta do Comando de Caça aos Comunistas.

A passagem dos anos de chumbo, a abertura para a democracia representativa e o possível vento de “esperança” parece que acalmou o Padre Fachini, sendo que passou se ocupar com um trabalho extremamente interessante com as Cozinhas Comunitárias e outros trabalhos de inclusão social. Porém o traço de um projeto de transformação social se perdeu um pouco. Mas a visão crítica da realidade ainda se faz presente como no último comentário publico sobre o Prefeito Marco Tebaldi (PSDB)

"Críticas do padre

O que Tebaldi escapou de ter ouvido foram as críticas do padre Luiz Fachini, queixoso com a redução dos repasses do município para as cozinhas comunitárias. Fachini falou ao público, antes de abençoar o Hospital Infantil. A presença dele não estava prevista - ele foi levado pelo irmão, João Fachini - mas como ele estava por ali, o pessoal o convidou para a benção. Mas ninguém achou que Fachini atacaria Tebaldi.” (Leia aqui)

A relação entre as ações comunitárias do Padre Fachini e a gestão de Marco Tebaldi (PSDB) na Prefeitura Municipal de Joinville está recheada de problemas há anos, podemos lembrar das críticas do Padre no aumento da taxa de água, em que uma nota pública da Prefeitura nos fez lembrar dos nefastos anos da Ditadura Militar.

O Padre Fachini acompanhado de parte da comunidade do Bairro Floresta e da zona sul da cidade tem uma importância efetiva em diversas conquistas sociais da cidade de Joinville, infelizmente a nossa história recente é pouco lembrada.

Quando essa história vem a tona é na Campanha Eleitoral do sobrinho do Padre, o Rodrigo Fachini, candidato a vereador pelo PMDB que evoca a trajetória de sua família para “representar” a população da cidade. A história da zona sul da cidade encontra-se com traços emblemáticos de participação e construção dos direitos humanos na cidade, talvez a utilização dessas história para buscarmos a realização de novas ações de transformação social na comunidade seja mais digno do que a busca em mais uma vaga na Câmara de Vereadores.

O ato de conhecer a história da comunidade da zona sul, a figura do Padre Fachini poderá nos alimentar de esperanças para a construção de um bairro com o seu rosto, sua história e sua luta, fazendo assim do Floresta um bairro vivo.


Foto: Na foto no começo da postagem está a esquerda o Padre Fachini e do lado direito o teologo Leonardo Boff.

Nenhum comentário: