quarta-feira, 10 de setembro de 2008

[ "Anti" - Campanha Eleitoral ] Os-as excluídos-as da política.

O Grito dos-as Excluídos-as em Joinville, realizado no último 07 de setembro de 2008 rendeu duas cartas no Jornal A notícia e um artigo da professora Valdete Daufemback, que estou reproduzindo:

A primeira carta foi publicada no dia 09 de Setembro de 2008.

7 de Setembro

No domingo, o passado sombrio da ditadura militar brasileira era o tema do artigo de Eliton Felipe neste jornal (página 16). Em paralelo, comemorava-se o 7 de Setembro na avenida Beira-rio, e mais uma vez o passado deu as caras, mas em forma de ações presentes que refletem que ainda há repressão à liberdade de expressão quando se questionam setores tradicionais. Um estudante foi preso por se manifestar durante o Grito dos Excluídos (foto). Liberdade de expressão que se estende a qualquer forma de manifestação, a do estudante era artística, lúdica, ao regime. Ao usar roupa marrom, foi acusado de estar fardado. É certo que essa cor remete ao terrorismo, mas a polícia não pode utilizar de força bruta para deter direitos garantidos na Constituição. Os poderes são soberanos, mas a vida, que só se caracteriza com a liberdade, vem em primeiro lugar!

Bruno Bello
Joinville (fonte clique aqui)”

A segunda carta e o artigo saíram no jornal de hoje.

Ditadura

Os 21 anos da ditadura militar militar ainda têm um canal expressivo de debate e reflexão. Dois exemplos práticos são a má vontade do governo federal em abrir os arquivos do nefasto momento da história recente do Brasil. O segundo exemplo é a prisão do estudante e militante do Movimento Passe Livre na manhã de domingo, quando integrava o Gritos dos Excluídos e foi preso pela Polícia Militar.

Maikon Jean Duarte
Joinville (fonte clique aqui)”

“Grito dos Excluídos, por Valdete Daufemback

Desde 1995, o dia 7 de Setembro tem sido uma data de reflexão sobre as injustiças sociais que perduram no Brasil. Em todo o País, por iniciativa dos movimentos populares, CUT, MST, pastorais sociais, com o apoio da CNBB, o Grito dos Excluídos promove anualmente manifestações durante a Semana da Pátria, culminando com a participação no desfile oficial em comemoração à independência do País.

( Leia o artigo completo aqui )”

2 comentários:

Bruno B disse...

desculpe pela incapacidade de reconhecer a correta cor da gloriosa farda verde oliva brasileira,isso é vergonhoso para alguem como eu ,que, cresceu ouvindo o hino nacional uma vez por semana na escola e aprendeu que a ditadura militar salvou o Brasil dos comuna.

maikon disse...

hahaha
não aprendeu mto bem, graças a marx.hehehehe
maikon k