sexta-feira, 3 de outubro de 2008

[ "Anti" - Campanha Eleitoral ] A minha maneira de fazer política.

O dia da eleição é no domingo, por conta disso os ânimos estão a mil por hora, inclusive a curiosidade dos meus familiares para saber em quem vou destinar a minha "confiança". Como não tenho o costume de discutir politicagem partidária com a minha família, acabo respondendo rapidamente coisas como “Não voto em ninguém.”

É verdade, tenho a opção de apertar ZERO, ZERO e confirmar. Anular o meu voto para Prefeito e Vereador. Não acredito na democracia representativa, não acredito que destinar o voto a uma ou duas pessoas seja a maneira de fazer política.

Na eleição passada diferentes organizações anarquistas brasileiras lançaram a campanha “Existe política além do voto”. Acredito e organizo a minha vida política dessa maneira, ou seja, estou longe da politicagem partidária e procuro agir nas esferas para ampliar a respiração da democracia. Porém sinto a necessidade de uma articulação coletiva dessa maneira de fazer política. O que poderá acontecer com a passagem dos tempos.

Eu tenho preferência viver e sentir a democracia dos movimentos sociais, das entidades da classe trabalhadora, dos Grêmios estudantis, Centro Acadêmicos. A democracia nas ruas é o meu espaço de fazer política, a democracia das ruas é o meu conceito de ação política.

Nenhum comentário: