terça-feira, 2 de dezembro de 2008

O preso de hoje e a constituição de 88.

"Julgar Cesare Battisti como um criminoso comum e negar-lhe o direito à vida condenando-o a extradição – prisão perpétua - é um erro do CONARE. Ficou claro que o Comitê desconsiderou fatos apresentados pela defesa como: a afirmação pública do ex-ministro da justiça italiano, Clemente Mastella, de que as garantias constitucionais oferecidas ao Brasil não passavam de uma estratagema para conseguir a extradição do mesmo; o fato de que as acusações que pesam sobre Cesare Battisti são fruto das delações premiadas de Pietro Mutti; que Cesare Battisti está hoje no Brasil, tendo saído da Itália, passado pela França e pelo México, porque sempre foi perseguido politicamente toda vez em que a direita assumia o governo." Fonte clique aqui.

O Ciclo de debates de direitos humanos da próxima semana terá a mesa do dia 11 o tema dos 60 anos da declaração universal dos direitos humanos e sobre os 20 anos da constituição brasileira.
O caso do Cesare Basttisti não será o tema da mesa, mas o conteúdo proposto no espaço poderá aprofundar o debate e percebermos as maneiras como o Estado Brasileiro trata os movimentos sociais e como tratou os presos políticos daqui e como trata os atuais presos políticos estrangeiros.


Nenhum comentário: