quarta-feira, 27 de maio de 2009

O meu maior erro!!!

Querer viver de educação, um peão do chão da sala aula, foi o meu maior erro. É o sentimento nessa tarde nublada em Itajaí.


O sistema de contratação da rede do Estado de Educação de Santa Catarina é viciada, enquanto da rede Municipal até onde sei está desorganizada e quando tenho contato com a grande maioria dos companheiros de classe fico mais abismado como errei na escolha profissional.


Escrevo essas linhas de pessimismo após duas apresentações numa escola da Rede Estadual de Educação, do lastimável Luis Henrique da Silveira, por lá com quase duas centenas de crianças e dez ou vinte “companheiros e companheiras” de classe, os tais professores e professoras. O respeito, tão exigido pela minha categoria, é a primeira prática da educação jogada na lata do lixo.


Durante as apresentações era professora quase agredindo uma menina que levantou da cadeira para visualizar a peça, enquanto isso a diretora entrava e saia do auditório e nem foi capaz nesse vai e vem passar um óleo na porta que fazia um barulho monstro, sem contar uma turma que foi colocada no auditório no final da peça e tantas outras coisas para deixar qualquer um furioso e pensar no grande erro da sua vida.


Bem, na próxima semana volto para cidade e vou buscar um lugar para lecionar, seja na rede pública ou privada, preciso lecionar pelo menos 20 horas por semana e nas demais horas continuar com a experiência com teatro e assim realizar os meus sonhos partilhados com Esperanza.


Dizem que é burrice insistir no erro, mas aqui a burrice domina e vou continuar insistindo vender a minha força de trabalho num chão de sala de aula.

Um comentário:

Anônimo disse...

é por isso que eu resolvo tudo na lógica,

inevitavelmente somos humanos, errar é humano, insistir no erro é humano, logo, desistir dos erros é não ser humano.hahaha

abraços,
Bruno