domingo, 1 de novembro de 2009

Sem nada para fazer…

Sem nada para fazer durante o domingo, somente um computador ligado e o acesso a internet a dois passos de você? Escrevo sobre três referências blogueiras e afins. Ou seja, canais pessoais que valem a pena perder as horas, especialmente daquelas com uma chuvinhafilhadaputa ou um sol infernal.



Blog do André Forastieri: O leitor mais atendo da Revista Bizz dos anos noventa, da Caros Amigos e dos livros da Editora Conrad não estranhará o nome. O jornalista e editor foi responsável por boas reportagens de bandas bacanas da década de 1990 e lançou autores que você paga pau, mas somente leu um livro. Agora, me diga um blogue onde pode ler “Aliás, também me arrependo um tanto de ter feito tanta propaganda de Hunter Thompson. Agora, qualquer molenga que não sai de frente do computador é “gonzo”.”



Podcast do Camarada D: Eu deixo a entender que sou o entendido de todas as linguagens da internet? Infelizmente não sou, por exemplo, não tenho as manhas de fazer um podcast. Putis, nem expliquei o que é um podcast: é mais ou menos como um programa de rádio virtual, onde é possível disponibilizar suas seleções dos petardos musicais ou gravar suas opiniões e bobagens sobre o mundo. Um podcast que tenho escutado é do Camarada D, além de flamenguista doente e torcedor do avaí, também está envolvido com discussões e ações pertinentes ao tema da mobilidade urbana. Vale a pena escolher qual episódio e ouvir de um punk rock reto ao ska da jamaica ou um hardcore bruto.



Revista APES: Uma revista em formato de blogue, se é que isso existe. Os temas são músicas subterrâneas, barulhentas e agressivas, passando por literatura, cinema e fins. Os comentários sobre os festivais de cinema é um saco para quem vive numa cidade como Joinville, pois filmes bons e variados é caso raro nas telas grandes.

Nenhum comentário: