sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Agir é possível



É comum ouvir comentários como “Eu queria me envolver mais nas lutas sociais, mas justamente quando alguma luta está acontecendo estou completamente fodido com as coisas do trabalho (ou faculdade ou família)” Realmente, as dificuldades e as responsabilidades de estudos e de trabalhos são pedras no sapato quando buscamos ir além do que já estamos imersos.



A possibilidade de se envolver não é somente indo ao piquete de greve, a manifestação de rua e aos debates públicos. Um exemplo prático é assinando a petição pela libertação de Cesare Battisti, lendo e discutindo a mídia independente e dos movimentos sociais, levando as informações aos teus amigos e tuas amigas de trabalho e da escola.




E quando tiver condições de ir ao piquete de greve, levantar um cartaz numa manifestação de rua e discutir publicamente num debate; faça. O seu envolvimento jamais será menor do que um suposto líder de uma burocracia sindical, muito pelo contrário

2 comentários:

Filipe Ferrari disse...

Post extremamente válido.

Eu penso que muitas vezes, a participação "física" pode estar muito mais ligada ao ego do que qualquer outra coisa. Não estou generalizando, mas pode ocorrer...

Kbça, porque o Peplo não está nos seus favoritos aqui do lado? Pòrra.

Anônimo disse...

pq eu esqueço de colocar.hahaha

Filipe, em alguns tem isso, mas é um e outro gato pingado. como vc bem disse, generalizar não é uma boa escolha, já que esses gatos pingados, os q estao por ego ou alguma coisa do tipo, logo estao abandonando o barco, assumindo a politicagem canalha, do socialismo de boca eleitoral, não de um programa socialista. felizmente, a grande maioria que conheci são verdadeiros, sejam socialistas, autonomos, ou radicais ou cheios de esperanças. mas de fato verdadeiros.
maikon k
www.vivonacidade.blogspot.com