quarta-feira, 29 de julho de 2009

Crumb e a cidade

Crumb, Robert Crumb é uma das figuras dos Estados Unidos da América que mais atrai o meu interesse em conhecer a terra do Tio Sam. Viajar de carro, de ônibus, de avião e nada de carona como o bobão do Jack ou de cervejas com velhos como Charles. Queria ir lá e visualizar em primeira mão as cidades criadas no papel por Robert.



Estação da Ferroviária terá poesia

A cidade tem os espaços oficiais das expressões culturais e artísticas. Um deles é a Estação da Memória – eu chamo de Estação Ferroviária – é o meu preferido, na seqüência está o Museu de Arte e a Cidadela Cultural. Em primeiro lugar o meu gosto pelos três espaços nem é tanto por conta das exposições, das peças e dos eventos, mas pelo o espaço em si, a construção e o que significou em diferentes momentos na história da cidade.



Imaginar um lugar onde sonhos se projetaram e até mesmo frustrações de realizaram em corpos de pessoas das diferentes localidades como na Estação Ferroviária, pensar na casa do Museu de Arte como uma referência de moradia carregada de ostentação e pessoas mais pobres daqueles tempos passando longe e hoje sendo um espaço aberto freqüentando por burgueses amantes das artes ao usuário de droga ao militante social. O que dizer da Cidadela Cultural, antiga Cervejaria, aonde possivelmente diferentes sonhos, vindos pela Estação Ferroviária, tiveram na naquele chão a possibilidade de um futuro e nem sempre realizados, imaginar quantos corpos cansados ali se entregaram.



Hoje, possivelmente, deverá ser uma boa noite para visitar a Estação Ferroviária e participar do projeto 1ª Projeto Literomusical com o tema “Você acha que boemia rima com poesia?”, onde Noel Rosa, Cartola e outros estarão passando pelos olhares, ouvidos e vozes de poetas, poetisas, cantores e músicos da cidade.



Quem sabe os espaços oficiais de cultural e arte da cidade vão ganhando mais pluralidade e se tornarão lugares tão diversos em rostos quanto a Estação no seu tempo de funcionamento, a fábrica de cerveja ou os olhares dos desconhecidos quando a casa ainda era habitada por um burguês.


O QUÊ: 1º Sarau Literomusical.
QUANDO: hoje, às 20 horas.
ONDE: Estação da Memória, rua Leite Ribeiro s/nº, Joinville.
QUANTO: gratuito.
Leia a matéria clicando aqui.