terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Morreu, sem pagar!!!


Morreu o coronel reformado Erasmo Dias. Foi sem pagar as contas com a história de prisões, torturas e mortes em nome da ditadura militar (1964-85).

4 comentários:

Território Nenhum disse...

A lei de anistia no Brasil foi usada pra fazer uma reconciliação nacional colocando na mesma categoria crimes políticos e crimes contra os direitos humanos. Uma lei ambigua que propõe na verdade o esquecimento em nome de abrir feridas recentes da nossa história. Tem matéria na "caros amigos" de dezembro.

Anônimo disse...

Zaia,
vc tem razão. A lei da anistia é uma estupidez sem tamanho. Os "governantes" que foram os criminosos políticos nos anos de chumbo criaram uma lei que "anistiava" seus próprios crimes.
vou verificar a caros amigos.
abraço
maikon k

Território Nenhum disse...

Elaborei um projeto de mestrado bem dentro dessa temática, abordando "a construção da idéia da abertura dos arquivos da ditadura" sob a clave da luta da memória contra o esquecimento! Infelizmente, passei no projeto e na prova escrita e fiquei na entrevista.hehehe Final do ano tentarei novamente, pois sei da relevância e da atualidade dessa temática.
abraço Maikon

ps:Mas é ridículo o modo como no Brasil se da lei pra legitimar o esquecimento. A "lei de sigilo" praticamente eterno, dos arquivos também se encontra no mesmo bojo da lei de anistia...inclusive governantes e gente que sentiu na pele a tortura e a perseguição parece estar na contra-mão.

Anônimo disse...

Eu to querendo escrever um projeto, o meu objeto de estudo deve ser um tema relacionao a temática da ditadura em joinville, mas devo ir mais para o campo do planejamento urbano e tal.
o esquema é não desistir do projeto.
eu tenho bastante materia sobre o tema, caso queria, te mando por emeio. basta deixar o seu emeio.
abraço
mk