quarta-feira, 3 de março de 2010

Tentando, tentando e tentando...


No dia nove de março a cidade completará cento e cinqüenta e nove anos. As festividades estarão distribuídas em diferentes espaços. Nem todos estarão presentes com a mesma energia. Escrevo por conta do que andei identificando ao meu redor, os desgarrados da comemoração citadina. A pluralidade da cidade também se faz presente nesse quesito.


Tem gente com a cabeça cheia de minhocas para se manter no banco da universidade. Outro está feliz por viver além da fronteira nacional. Conheço quem lamenta não conseguir cruzar as fronteiras invisiveis do espaço urbano. Tenho amigo pulando de alegria por lecionar. Os anos de labuta fazem a alegria ganhar mais sentido. Lembro de um amigo com bom salário e estabilidade, mas completamente dominado pela insatisfação, pois não cria, só reproduz. 


Quem tá putasso não comemora. Me sinto envolvido nesse trânsito, cujo percurso não é feito com alegria. Tenho partilhado com os que estão tentando, tentando e tentando viver por aqui. Mas tá difícil, até para comemorar. 



Um comentário:

Felipe disse...

pulando de alegria por lecionar... bem nessa.
HAHAHA
abraço