domingo, 17 de janeiro de 2010

Nota explicatica

Reproduzo a postagem do meu blogue sobre o ato de viajar. Nos próximos dias o Vivo na cidade estará parado, o mesmo com o outro blouge. Estarei na estrada sem destino correto e nem com intenção de correr atrás de um computador. Ou seja, as atualizações poderão acontecer, mas nada muito certo.

 _________________________________________________________________


O excesso de bagagem deve ser cuidado ao pegar a estrada. As vezes levamos uns quilos de leitura. O que me fez reduzir a possível leitura a dois livros. Um é “O equilibrista” escrito pelo meu amigo Nils, estou na metade do livro. Mas, faço questão de continuar a leitura por dias de estradas asfaltadas -e de chão- porque a narração está constituída por observações do cotidiano circense, de importante reflexão a vida que tenho levado. O segundo será “Os escritos revolucionários” do Errico Malatesta,uma nova edição da Hedra. Livro de discussões radicais, estimulantes e repletas de permanências no tempo presente; o que é habitualmente lido nos escritos de Malatesta. Os livros servirão de documentos autorizando o meu retorno a cidade em que o meu coração se habituou viver, mesmo que os canyons, as cachoeiras, as praias e as fronteiras territoriais sejam alimentos para transplantar o meu coração.